Você está aqui: Página Inicial / Comunicação / Notícias / Realidade do autista em Angra é debatida no Legislativo

Realidade do autista em Angra é debatida no Legislativo

por Ludmila última modificação 25/09/2017 11h10
Audiência Pública aconteceu na tarde da última sexta-feira, 22 de setembro

A Câmara Municipal promoveu na tarde da última sexta-feira, 22, no Plenário Presidente Benedito Adelino, um amplo debate, com a participação de representantes do poder público, associações e familiares, com o tema “Educação: a realidade do autista em Angra dos Reis”.

Na discussão, as famílias tiveram a oportunidade de expressar as dificuldades que enfrentam no dia a dia. Para o propositor da audiência, vereador Marquinho Coelho, a oportunidade foi de aprendizado.

- A audiência cumpriu sua missão de dar notoriedade às dificuldades que as famílias dos autistas de Angra dos Reis enfrentam. Uma das principais reclamações foi a falta do passe livre, assim como a necessidade de acompanhamento nas escolas – elencou o vereador, antes de apontar os encaminhamentos da audiência pública.

- As proposituras discutidas vão ser encaminhadas para a Viação Senhor do Bonfim e também para a Prefeitura de Angra. Espero que daqui para frente possamos, juntos, tirar vários outros encaminhamentos para as áreas de saúde e social – ressaltou Marquinho Coelho, que é membro da Comissão Permanente dos Direitos dos Portadores de Necessidades Especiais.

Para a representante da Comissão Divulgadora do Autismo, Esther Souza, o principal objetivo da audiência pública foi alcançado: dar voz à sociedade.

- Com tudo que foi apresentado pelos participantes, é possível elencar as propostas e começar a construir políticas públicas. Creio que esta 1ª audiência pública sobre o autismo é um abrir de portas para possíveis melhorias para os autistas em nossa cidade - acredita ela.

Representando a Secretaria Municipal de Educação, a coordenadora de Diversidade e Inclusão, Melissa Barra Ferreira, destacou o que pode ser feito em relação à algumas reivindicações.

- Foi muito importante poder escutar as famílias para além do dia a dia do nosso trabalho. Vamos estar buscando, dentro das possibilidades do poder público, estar melhorando essa realidade do autista em relação à mediação escolar – afirmou Melissa, destacando que hoje há carência de monitores de educação especial no quadro profissional da Prefeitura.

Também participaram da audiência pública os vereadores Canindé do Social e Marco Santo Antônio, que parabenizaram a iniciativa de Marquinho Coelho.

- Percebemos que ainda estamos caminhando em relação ao tema. Presenciamos hoje relatos assombrosos e tivemos um verdadeiro choque de realidade.  O poder público tem que estar mais atento a estas questões. O importante é que hoje foi aberto um canal de diálogo entre as partes interessadas – avaliou Marco Santo Antônio, seguido de Canindé do Social.

- Pudemos discutir um tema que é muito importante, a necessidade do passe livre. As crianças têm dificuldade de se locomoverem sozinhas no transporte público e precisam de acompanhantes. Reafirmo aqui que estas famílias podem contar com este vereador e com todos os parlamentares da Casa – finalizou Canindé do Social. 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.