Você está aqui: Página Inicial / Comunicação / Notícias / Vereadores votaram temas diversos na primeira sessão ordinária do ano

Vereadores votaram temas diversos na primeira sessão ordinária do ano

por Oswaldo Luiz última modificação 22/02/2019 10h40
Transporte público e saúde foram destaques

A primeira sessão ordinária do ano, realizada no dia 19 de fevereiro, no Plenário Presidente Benedito Adelino foi marcada pela composição das comissões permanentes, mas contou também com a votação de vários projetos importantes para a cidade, incluindo temas como transporte público, saúde e manutenção dos espaços públicos. 

Transporte Público

Uma das proposições ligadas ao transporte público na cidade foi feita pelo vereador Zé Augusto, que apresentou projeto de alteração à Lei Orgânica do Município para redução da idade mínima para concessão da gratuidade no transporte público aos idosos do município.

“Considerando que temos o maior número de desempregados e que Angra dos Reis atualmente tem uma das passagens mais caras do Brasil, em virtude da menor oportunidade de emprego para as pessoas mais velhas, e respaldado pelo Estatuto do Idoso, venho apresentar aos vereadores um projeto de lei de emenda à Lei Orgânica Municipal, alterando a idade para gratuidade nas passagens de ônibus, que hoje em nosso município é de 65 anos. Esse projeto visa alterar de 65 para 60 anos a gratuidade”, declarou Zé Augusto.

Outra proposição relacionada ao transporte público na cidade foi apresentada pela vereadora Titi Brasil. “Estamos estudando um projeto de lei que dê gratuidade também para as mães acompanharem seus filhos à escola. Crianças de seis anos de idade têm que pegar ônibus sozinhas para ir à escola, como uma criança dessa idade vai sozinha em um ônibus? Não é todo mundo que tem dinheiro para pagar a passagem e estudo é obrigação do município, do estado, do país”, defendeu Titi.   

Saúde

No campo da saúde, a vereadora Titi Brasil também levantou questionamento sobre o término das atividades do hospital HINJA, que atendia a pessoas com necessidade de tratamento de quimioterapia.

“No dia 02 de janeiro de 2018, nós nos reunimos e perguntamos pra que inaugurar se não havia licença pra funcionar, pra que fazer uma promessa falsa se não havia condições? Falaram que iam conseguir atender e não conseguiram, veio o Ministério Público, vetou e quem sofre com isso é a população. Meu requerimento solicita ao HINJA informações sobre os motivos que levaram ao término das atividades operacionais”, explicou a vereadora.

Proposições diversas

Outras proposições apresentadas pelos vereadores solicitam a resolução de problemas cotidianos em diversos bairros da cidade. Substituição de cabos de energia, poda de árvores, reforma de calçadas, construção de abrigos em pontos de ônibus, reforma de praças, entre outros, constaram na ordem do dia.

A próxima sessão ordinária acontece na quinta-feira, 21 de fevereiro, às 9h, no Plenário Presidente Benedito Adelino.  

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.