Você está aqui: Página Inicial / Comunicação / Notícias / CÂMARA DISCUTE CRISE NO SETOR NAVAL EM AUDIÊNCIA PÚBLICA

CÂMARA DISCUTE CRISE NO SETOR NAVAL EM AUDIÊNCIA PÚBLICA

por 5967 — última modificação 09/12/2015 10h31

A atual crise pela qual passa o setor naval em Angra dos Reis, devido às dívidas da Sete Brasil com o estaleiro Brasfels, que resultaram, recentemente, na demissão de centenas de trabalhadores,  foi tema de uma Audiência Pública realizada no fim da tarde de sexta-feira (4), pela Câmara Municipal.

Dezenas de pessoas, entre elas representantes do Estado, do Município, Sindicato dos Metalúrgicos, trabalhadores, centrais sindicais, representantes dos deputados federais Luiz Sérgio e Fernando Jordão, parlamentares e sociedade civil organizada, lotaram o Plenário Presidente Benedito Adelino para discutirem o tema, que foi proposto pelo vereador Eduardo Godinho – presidente da Comissão Temporária de Defesa da Indústria Naval do Legislativo angrense.

O debate foi norteado pela notícia anunciada, na última semana, pelo Ministério de Minas e Energia de que o BNDES aportará recursos no programa de restruturação financeira da Sete Brasil e que a assinatura desta reestruturação será em março de 2016.

O vereador Eduardo Godinho defendeu que, até lá, a frente que hoje luta pelos empregos do Estaleiro Brasfels não se desmobilize.

- Temos que acompanhar de perto as negociações com o BNDS para que a promessa feita pelo Ministério de Minas e Energia não se perca -, disse o parlamentar.

A mesma opinião teve o deputado estadual Waldeck Carneiro, presidente da Comissão de Economia da Alerj, que esteve presente ao debate.

- Apesar da luz no fim do túnel que se abre com a perspectiva da participação do BNDS, não podemos nos dispersar. Precisamos, de imediato, trazer o BNDS para a mesa de discussões -, declarou.

            O governo do Estado, representado na Audiência pelo Secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcos Capute, também afirmou estar na luta pela defesa dos empregos dos trabalhadores metalúrgicos da cidade.

- Onde os empregos tiverem ameaçados, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento vai estar junto, lutando por eles. Estamos preocupados com esses pais de família. Que Natal eles vão passar?  Digo para vocês que a maior preocupação do governador Pezão é o emprego. Até março, vamos permanecer em vigília -, garantiu Capute.

Esta é uma cobrança que será feita pelo Legislativo.

- Essa Casa vai incisivamente cobrar da sua secretaria que, neste momento representa o governador Pezão, a participação efetiva nessa briga e nessa luta. Não podemos permitir que os trabalhadores do estaleiro Brasfels fiquem desempregados. Essa luta não é só do nosso município. É do Estado! -, ponderou o vereador Godinho ao secretário Marcos Capute.

            No encontro, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Angra dos Reis, Manoel Sales, lamentou a forma como ocorreram as demissões.

- Nossa luta é para que realmente o Brasfels se reestruture e aqueles companheiros que estão sendo demitidos possam retornar. Esse sindicato repudia as demissões às vésperas do Natal. O trabalhador não pode pagar pela dívida alheia. A solução é: roubou, vai pra cadeia e paga! Os amigos trabalhadores podem ficar certos de que nós vamos lutar até o final -, garantiu.

A prefeita Conceição Rabha também esteve presente ao debate e disse estar fazendo o possível e o impossível para a manutenção dos empregos no setor naval angrense.

- Nesse momento difícil que estamos atravessando temos que estar unidos. A nossa bandeira agora é a defesa do emprego do trabalhador metalúrgico que precisa sobreviver. Vocês podem ter certeza de que não temos medido esforços para lutar pelos empregos desses pais de família -, declarou.

O presidente da Câmara, Marco Aurélio Vargas, e os vereadores Helinho, Chapinha, José Antônio e Thimoteo, também participaram da reunião pública e defenderam os empregos dos trabalhadores metalúrgicos de Angra dos Reis, assim como a união de todos os atores para esta vitória. 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.